notícia
FILME “PECADO FATAL” DUPLAMENTE PREMIADO NO BRASIL

A longa-metragem PECADO FATAL de Luís Diogo, produzida em parceria com o Cine-Clube de Avanca e a Filmógrafo, acaba de receber duas novas distinções.

PECADO FATAL ganhou o Prémio de Melhor Longa-metragem Estrangeira, atribuído pelo júri do Festival Arraial Cine Fest, que decorreu no Brasil entre 2 e 6 de fevereiro. PECADO FATAL ganhou ainda o Prémio de Melhor Longa-metragem Estrangeira, atribuído pelo público do festival.

São já 9 os prémios recebidos por este filme, 8 dos quais no estrangeiro, sendo estes 2 os primeiros em 2015.

O Festival de Cinema Arraial Cine Fest, decorreu pela sétima vez em Arraial d'Ajuda na cidade baiana de Porto Seguro, tendo seleccionado 47 filmes de 16 países. Tendo sido exibidos no Centro Cultural de Porto Seguro, os filmes premiados estarão agora em exibição nos vários pólos da Universidade Federal do Sul da Bahia, entidade parceira do festival.

Com 7 prémios em 2014, PECADO FATAL transformou-se na longa-metragem de ficção portuguesa mais premiada no ano passado.
Curiosamente, todos as distinções foram atribuídas em sucessivos e diferentes países. Depois de Portugal, Bulgária, Cabo Verde, Canadá, Croácia, Itália, São Tomé e Príncipe, juntou-se agora o Brasil.

Protagonizado por Sara Barros Leitão, Miguel Meira e João Guimarães, este filme conta uma história de equívocos e paixão que vive no limbo de um pecado irrevelável. Um rapaz e uma rapariga apaixonam-se. Miguel leva Lila para uma noite de sexo rápido na casa de um amigo. Dado que a rapariga ainda dorme, ele sai de casa, deixando-a ao cuidado de Nuno e os acontecimentos precipitam-se.

Luís Diogo, que recentemente foi o convidado especial da inauguração do “FESTYSOL - Festival Cultural Euroafroamericano de la Costa del Sol”, que decorreu em Espanha, tem em PECADO FATAL o seu filme de estreia como realizador.
Anteriormente, como argumentista, as suas histórias envolveram realizadores como Leonel Vieira, Luís Galvão Teles e M. F. Costa e Silva.
Tendo nascido na Guiné-Bissau e sendo natural de Castelo Branco, vive em Paços de Ferreira, onde é docente e onde rodou esta sua longa-metragem.
Formado em artes visuais pela ESE de Castelo Branco e tendo estudado cinema na ESAP do Porto, tem orientado e coordenado ações de formação em escrita cinematográfica, nomeadamente no Festival de Cinema AVANCA.

Sendo uma produção independente, PECADO FATAL foi exibido no circuito comercial de cinema, em variadíssimos festivais internacionais e tem estado disponível nos principais videoclubes digitais portugueses.

O Cine-Clube de Avanca e a Filmógrafo procuram financiamentos para o próximo filme de Luís Diogo.

domingo, 8 de fevereiro de 2015
© Copyright 2015 CinemaDG